Rugby e Crossfit = ???


O que acontece quando você mistura rugby e crossfit? O BH Rugby e o Ares Crossfit toparam o desafio. #descubra

Em MG também tem Beach Rugby!


O UNI/BH Rugby participou do primeiro torneio de Beach Rugby do estado de Minas Gerais, e a equipe feminina já começou o ano levantando o caneco!

Temporada 2018


A temporada 2018 já começou! Venha fazer parte do maior e mais tradicional time de rugby de Minas Gerais.

Rugby Brasil

BH Rugby supera o Brasília em amistoso na capital mineira

EM by Alessandro Travassos | Rugby Brasil | Comente  

A equipe masculina do Belo Horizonte Rugby Clube recebeu nesse sábado (16) o Brasília Rugby para um amistoso na capital mineira. A partida foi um importante teste para os dois times. Os mineiros estavam de folga na fase classificatória do II Campeonato Mineiro de XV e, além disso, preparam-se para uma temporada que será crucial na Copa do Brasil deste ano, com formato novo definido pela CBRu.

O BH Rugby superou o Brasília em casa por 56 a 24. A equipe candanga começou a partida priorizando o jogo de impacto e mostrando muita disposição. Porém, os visitantes não ofereceram a melhor resistência para linha do BH, que, com a infiltração constante dos forwards, acabou minando a defesa adversária e abrindo vantagem logo no primeiro tempo, com quatro tries anotados.

Na segunda etapa, as duas formações pontuaram mais, aproveitando o desgaste causado inclusive pelo calor. O Brasília Rugby conseguiu apoiar três tries convertidos. Destaque para a plasticidade do segundo, do half-scrum Paulo Cezar Braga, que, após um drop sobre a defesa mineira, apoiou a bola no in goal aos 16 minutos. Já o BH Rugby obteve outros cinco tries no segundo tempo, além de três conversões e um drop goal do abertura Daniel Baeta, maior pontuador do jogo (16). Fizeram dois tries os fowards mineiros José Augusto Queiroz e Arthur Pitchon.

O BH Rugby, em nome de seus atletas e de sua diretoria, agradece a presença dos companheiros do Brasília Rugby e parabeniza pelo jogo limpo. A expectativa é que novas oportunidades possam surgir para a troca de conhecimentos dentro de campo entre as equipes em favor do aprimoramento da prática do rugby.

Neste ano, o BH Rugby disputa o Campeonato Mineiro com duas formações. O próximo compromisso do BH A pelo torneio será contra o Uberlândia Rugby, em Belo Horizonte. Já o BH B vai até Uberaba encarar o Taurus Rugby. Ambos os confrontos serão no dia 30 de abril pela Chave A do campeonato. O BH Rugby A é o líder do grupo, e o B, o vice-líder.

a

a

BH Rugby A vence o time BH B em partida do II Campeonato Mineiro

EM by Alessandro Travassos | Rugby Brasil | Comente  

Por João Gualberto

O Belo Horizonte Rugby entrou em campo com dois times nesse sábado (9) para um único jogo. Pela primeira vez em sua história, o clube da capital mineira disputou uma partida oficial contra si próprio. A inscrição de dois times do BH Rugby, o BH A e o BH B, é uma das novidades do II Campeonato Mineiro de Rugby, disputado no formato Union, de 15 atletas. A partida foi válida pela terceira rodada chave A do torneio, que começou no dia 23 de março.

Não houve surpresa ao final da partida: o BH Rugby A venceu por 40 a 14 os colegas de clube. Apesar do clima de companheirismo e de todos os atletas em campo se conhecerem, não faltou garra e entrega. Houve até um cartão amarelo por indisciplina, mostrado no segundo tempo. A partida foi bastante pegada e aberta, com os dois times imprimindo velocidade por meio do jogo com as mãos durante todo o tempo.

O BH B abriu o placar logo no início da partida, com um try do asa Gustavo Ávila. Porém, a formação A não demorou a empatar, com o half-scrum Alessandro Travassos , aos 6 minutos, que anotaria seu segundo try dez minutos depois, sendo um dos destaques do time vencedor.

O primeiro tempo fechou com o placar em 26 a 7 e, no segundo, o time mais experiente só fez administrar o confronto, que perdeu um pouco de sua velocidade. O BH Rugby B, mesmo impulsionado pelo pilar Filipe Gibran (aguerrido nos 80 minutos), acabou sucumbindo diante do melhor entrosamento dos adversários-colegas. Outro destaque do time A foi o ponta Gênesis Louis, autor de dois tries.

Com o resultado de sábado, o BH Rugby A completa sua terceira vitória no Campeonato Mineiro, liderando o grupo. Na primeira rodada, venceu o Taurus Rugby, de Uberaba, por W.O., e, no último dia 26, superou o Leopardos Rugby, em Uberlândia, por 90 a 13. O BH Rugby B também venceu seus dois primeiros desafios: ganhou do Leopardos em casa por 38 a 30 e o do Uberlândia Rugby fora, no dia 26, por 22 a 12.

Também nesse sábado, pela outra partida da chave A, o Uberlândia Rugby superou o Taurus, em Uberaba. A grande final do II Campeonato Mineiro, com a atuação dos dez times participantes, está marcada para o dia 26 de junho, em Belo Horizonte.

a

Ao Ciaar, o muito obrigado de toda a equipe do BH Rugby

EM by Alessandro Travassos | Rugby Brasil | 1 comentário

O Belo Horizonte Rugby Clube agradece o Centro de Instrução e Adaptação da Aeronáutica (Ciaar) por ceder gentilmente suas dependências para os treinamentos semanais das equipes feminina, masculina, juvenil e infantil. O gesto de sensibilidade da entidade, por meio do Coronel Aviador Daniel Veiga e do Tenente Parcini, oferece ao BH Rugby um ambiente estruturado e seguro para a prática do esporte, que, apesar de muito difundido ao redor do planeta, ainda carece do desprendimento e da solidariedade no Brasil.

a

Os atletas, diretores e a comissão técnica do clube, o mais destacado da modalidade no Estado de Minas Gerais, comprometem-se a usufruir da estrutura sempre de forma respeitosa, e esperam retribuir essa demonstração de confiança do Ciaar com muito empenho dentro de campo. Que a parceria entre o centro e o BH Rugby esteja apenas se iniciando.

a

Floripa Sevens: união, superação, evolução!

EM by Alessandro Travassos | Rugby Brasil | Comente  

O rugby é um esporte único, automotivante! O clima fraternal, a filosofia, os terceiros tempos e, porque não, os treinos são o que nos motivam a permanecer no esporte. Mas não há nada mais estimulante, mais emocionante que um campeonato. Ver tantas outras pessoas, tantos outros times, todos falando e respirando rugby é uma experiência única. Acho que a máxima futebolística: “treino é treino, jogo é jogo”, se encaixa bem aqui. Não há nada como uma partida de rugby. Sentir a adrenalina e entregar-se por completo em prol do time é, por incrível que pareça, fantástico!

Mais uma vez chegamos a etapa de Florianópolis do circuito de Sevens com o objetivo de fazer o nosso melhor. A descontração da viagem deu lugar à concentração do pré-jogo. Acho que a frase mais marcante que ouvi foi: “Hoje vamos deixar nosso pulmão no campo!”. E foi isso que fizemos!

a

Foto Maíra Vieira

Falando do físico, a melhora do BHRF é visível. Defendemos como nunca, o que significou derrotas menos elásticas para times mais fortes e vitórias mais expressivas contra times em “pé de igualdade” conosco (mais fracos).

Para coroar nossa participação, tive a felicidade de presenciar uma das melhores partidas que o nosso BHRF já fez! Foi uma vitória apertada e de virada sobre o time do Lions (10×7), conquistada com um try no último minuto de jogo! Tenho que confessar que nessa partida jogamos como um time de 15. Tomamos o primeiro try, convertido, em uma jogada rápida na ponta, logo no 1° tempo. Mas não desistimos! Fomos para cima e, logo no início do 2° tempo iniciamos uma sequência de rucks que culminou com nosso primeiro try. Foi visível a nossa felicidade por conseguir reagir e a apreensão do time adversário. Elas não acreditaram que iríamos buscar a vitória, e pareciam certas de que a qualquer tempo poderiam decidir a partida.

Mas aquele era o nosso dia, e mais uma vez o físico também colaborou para nosso sucesso. Faltando um minuto para o fim da partida tivemos um penal a nosso favor e vi nossa “assistente técnica” gritando para o time que esta era a última “bola do jogo”. A partir daí foram passes de bola, choques e rucks ganhos. Devem ter sido umas sete fazes até o try que saiu no outro lado do campo, das mãos de nossa centro. Inacreditável! I-NA-CRE-DI-TÁ-VEL! Quando dei por mim já estávamos nos abraçando e comemorando como um título.

Realmente, o que importa no rugby é jogar o seu melhor. Mas quando este dever cumprido é coroado com a vitória, é realmente muito bom. Foi o que sentimos neste torneio, foi a sensação com a qual voltamos e que nos alimenta a continuar treinando para aprimorar cada vez mais o nosso rugby.

Em campo, mais que qualquer outra coisa, o que nos motiva é olhar para o lado e ver sua companheira de time se esforçando ao máximo, dando toda a energia e confiante de que você fará o mesmo. Temos um time coeso, apesar de novo, composto por pessoas sensacionais, atletas em franca ascensão.

Gracinha: força. Sempre uma fortaleza. Nossa linha de frente.

Renata: persistência. Assumiu bem uma função de muita responsabilidade para uma novata.

Joana: precisão e experiência. Frieza em todos os momentos.

Tica: ousadia. Não se intimidou mesmo diante de grandes obstáculos.

19: tanque. Nossa capitã e o coração do time. Superação e emoção sempre.

Janine: segurança dentro e fora de campo. Uma atleta completa, da ponta ao pilar.

Neli: superação e versatilidade. Mesmo lesionada assumiu com sucesso a posição de centro.

Thais: surpresa. Estreou e surpreendeu, participando ativamente do jogo contra as campeãs do torneio.

Zico: coragem. Superou sua ansiedade e foi pro jogo em prol do time.

Sensação: disposição. Mostrou-se disposta e com o time no coração.

Chaves: caixinha de surpresas. Ao mesmo tempo que parece ser uma novata, saiu do jogo aplaudida como uma veterana.

Mel, Rita e Tristeza: apoio incondicional, logístico e psicológico. Esperamos vocês em campo.

Maíra: doação. Mesmo lesionada às vésperas do torneio, acompanhou o time e eternizou em fotos incríveis momentos sensacionais do rugby.

O rugby nos ensina muitas coisas, e muitas delas podemos e devemos levar para nossas vidas.  Os torneios, além de proporcionar prazer, também nos ensinam muito: a ter coragem, a superar os limites em cada partida, a pensar coletivamente. Neste, em especial, aprendemos que a concentração é importante, mas a auto cobrança exagerada é prejudicial. Há vezes em que o melhor a fazer é relaxar e jogar o nosso rugby, fazendo o que sabemos, o que estamos acostumadas a fazer. Aprendemos também que vale a pena insistir nos treinos duros, repetitivos e sempre cansativos eis que nos rendem bons frutos nos campeonatos.

Enfim, se tivesse que sintetizar a experiência e o aprendizado deste fim de semana eu diria: superação, por si e por quem está ao seu lado; isso é o rugby!

a

Fotos Maíra Vieira

BH Rugby parabeniza novo diretor da CEMIG

EM by Alessandro Travassos | Rugby Brasil | Comente  

Parabéns ao sr. Luiz Henrique Michalick.

O Belo Horizonte Rugby Clube, por meio de seus atletas, diretores e comissão técnica, parabeniza o senhor Luiz Henrique Michalick pela nova conquista obtida. Na visão do clube, foi justa e a certada a decisão do conselho de administração da Cemig de instituir, no fim de janeiro, sua nova Diretoria de Relações Institucionais e Comunicação e, por reconhecimento do mérito profissional, nomear o jornalista como primeiro diretor.

m

Foto Maíra Vieira

a

Foi graças a Luiz Henrique Michalick, que até então ocupava o posto de superintendente de Comunicação Empresarial, que o BH Rugby conquistou seu maior parceiro até hoje. A confiança que a Cemig deposita há anos no clube é traduzida na possibilidade de realização de cada treino, de cada partida. Trata-se do apoio que se reflete na disposição de cada jovem atleta recebido por uma estrutura que garante a ele aprender e desenvolver o esporte. É a energia que move nossas equipes masculina, feminina e juvenil nas competições interestaduais em que representam com exclusividade e honradez as cores de Minas Gerais.

Nossa felicitação ao senhor Luiz Henrique Michalick e nossos reiterados agradecimentos a ele por contribuir decisivamente para a prática sólida do rugby em Belo Horizonte e por acreditar em nosso ideal de promoção do esporte e de inclusão por meio dele. É baseado nessa gratidão que o BH Rugby está convicto de que a parceria com a Cemig terá vida longa e continuará rendendo bons e saudáveis resultados.

a

Foto Maíra Vieira

a