2013: um ano para ser lembrado

A temporada chegou ao fim, e o time adulto masculino do BH Rugby disputará a Copa do Brasil ano que vem. No entanto, o ano de 2013, justamente quando o time completa 10 anos de existência, foi marcado por diversas situações que devem ser lembradas, por bem ou por mal, e muito celebradas.

O Super 10 de 2013

Desde o começo da temporada, sabíamos que o Super 10 não seria fácil: perdemos, antes mesmo do Campeonato Mineiro começar, 10 jogadores importantes e que estavam sempre presentes nos treinos e jogos. Seria difícil? Sim. Impossível? Não.

BH RUGBY: TETRACAMPEÃO MINEIRO 2013Com exceção da disputadíssima final contra o Varginha, o BHR sagrou-se tetracampeão mineiro sem maiores dificuldades.

Durante o Super 10, o peso da sequência de jogos foi evidente, e ao decorrer do campeonato ficamos desfalcados em diferentes ocasiões, o que gerou placares elásticos e derrotas contundentes. Por outro lado, nas vezes em que pudemos contar com o time completo (São José, Desterro, Rio Branco e Niterói), deixamos claro o motivo pelo qual estávamos no Super 10.

No final das contas, 4 pontos não marcados em jogos nos deixaram de fora da elite do rugby nacional em 2014: perdemos por apenas 1 ponto de diferença para o Rio Branco (SP), e por 3 pontos para o Niterói (RJ). Um penal a mais em um jogo ou outro, salvaria a nossa temporada, um dos outros dois times ficaria em último e a história teria sido outra.

Quiseram os deuses do rugby que o caminho fosse tortuoso. Fomos para Natal (RN) disputar a repescagem contra o Alecrim, e a fomos supreendidos pelos potiguares. Fim de jogo. E pela segunda vez em sua curta história, o BH Rugby foi relegado à segunda divisão do rugby nacional.

No entanto, quando paramos para pensar que, em apenas uma década de existência, nós ficamos 4 anos na primeira divisão, vencemos duas Copas do Brasil, e já jogamos em igualdade com os melhores times do país, temos motivos de sobra para comemorarmos tantos feitos, em tão pouco tempo, e a certeza de que ainda vamos melhorar, e muito.

O BH Rugby é muito maior do que um tropeço

Nosso clube já deixou de ser apenas o time masculino adulto faz um bom tempo. Ainda bem. Hoje, temos várias crianças no time infantil (o projeto Revolução Rugby); um time juvenil repleto de novos talentos; um dos melhores times femininos do país; e o 11º melhor time masculino adulto do país. E o futuro será brilhante.

No começo do ano, em uma incrível performance na Copa Cultura Inglesa, nossa equipe M-16 saiu como a segunda melhor equipe nacional, com diversos atletas convocados para seletivas da seleção brasileira.

E nossas guerreiras? Nosso time feminino não cansa de surpreender, e hoje é um dos mais competitivos do país, fazendo belas apresentações no Super Sevens (a elite do rugby femino), e emplacando duas atletas na seleção, e sendo motivo de muito orgulho para o BHR.

BHRF

Conseguimos um campo de treinamento de fazer inveja a qualquer outro time do Brasil: em uma parceria inédita com o Centro Universitário UNIBH, todas as categorias do clube passaram a treinar em um campo de primeiríssima qualidade e com uma infraestrutura completa para o conforto dos atletas.

Renovação e foco no futuro

UNIBHOutros times grandes do país, tais como SPAC e Pasteur, disputaram, em tempos recentes a Copa do Brasil, e foram os finalistas do Super 10 deste ano. Eles fizeram um trabalho de renovação no plantel, com suas categorias de base suprindo a ausência dos jogadores mais velhos, desenvolvendo o rugby de suas equipes. E é nisso que nos espelhamos a partir de agora.

Agora é a hora de reestruturar, treinar com mais vontade e afinco, e preparar para o retorno do BHR à elite, de onde nunca deveríamos ter saído.

E temos certeza de que, com o apoio da UNIBH, Companhia Athletica, CEMIG, CEU Diagnósticos, Via Shopping e Cervejaria Backer, o retorno será rápido.

Mais do que nunca: BH FORÇA, BH RAÇA, BH RUGBY.

EM by Fernando Guerra | Adulto, BH Rugby, Feminino, Infantil, Juvenil

comentários