BH Ruby joga neste sábado para se manter na elite

Enquanto a Copa do Mundo de Rugby rola do outro lado do planeta, na Nova Zelândia, no Brasil, o Super 10 chega à sua fase final. O Belo Horizonte Rugby Clube, único representante de Minas Gerais na elite nacional do esporte, encara um dos maiores desafios deste ano: entrar em campo para garantir sua permanência na competição em 2012.

 O time masculino do BH Rugby recebe o tradicional Niterói Rugby neste sábado com a missão de deixar nas mãos dos fluminenses a lanterna do Super 10. O time que vencer fica na nona colocação e escapa da arriscada partida de repescagem contra o campeão da divisão de acesso, a Copa do Brasil, a ser realizada no mês que vem.

Tanto o BHR quanto o Niterói terminaram a fase de classificação em último nos seus grupos, com zero ponto. Os mineiros conquistaram o direito de jogar em casa porque foram melhores no primeiro critério de desempate previsto no regulamento do Super 10, a disciplina. O time do Rio de Janeiro recebeu um cartão amarelo em sua primeira partida do torneio, em 13 de agosto. Já o BH Rugby, juntamente com o Curitiba Rugby Clube, fechou a fase de grupos como o time mais disciplinado da competição, sem levar um cartão sequer.

 Antes do início do torneio, o BHR disputou um amistoso contra os próximos adversários. A partida foi realizada no dia 23 de julho, em Nova Lima, na região metropolitana da capital mineira. Os fluminenses venceram por 26 a 8. Depois de um primeiro tempo disputado, os belo-horizontinos acabaram sucumbindo ao cansaço e cometeram erros cruciais. O Niterói, que possui alguns atletas com experiência de seleção brasileira, soube administrar bem o jogo e saiu com a vitória.

 O que alimenta, desta vez, a expectativa do BH Rugby de escapar do rebaixamento é a evolução que o time demonstra desde a primeira partida do Super 10. Apesar de ter sofrido quatro derrotas (apenas uma como mandante de fato), a equipe, mesmo voltando à primeira divisão após três anos, jogou em condição de igualdade contra o Pasteur e o Curitiba. Os fowards (de 1 a 8), que historicamente são o ponto alto do time, ganharam em eficiência e condição física. Já a linha (de 9 a 15) está mais precisa nos passes e nos tackles.

 Mas os maiores trunfos que os mineiros terão neste sábado serão a motivação, a força de grupo e o fato de jogarem em casa, mais uma vez, com o apoio da torcida. Os atletas e a comissão técnica contam com a energia da arquibancada. A entrada, como sempre, será gratuita.

O jogo será realizado no tradicional Campo do Reinaldo, em Nova Lima.

 O Belo Horizonte Rugby Clube, fundado em 2003, possui equipes masculina, feminina e juvenil, além de oferecer treinamento para crianças. O clube é patrocinado por: Cemig, Companhia Athletica, Via Shopping, Tora Transportes e CEU – Centro Especializado em Ultra-Sonografia.

EM by Alessandro Travassos | BH Rugby

comentários